segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

 

Profissão religiosa de Alfredo



Este fim de semana fui em Juiz de Fora para participar da primeira parte da ordenação de Alfredo sobrinho de minha cunhada Ivani.
Ele RECEBEU A PROFISSÃO RELIGIOSA DE FRATER NA CONGREGAÇÃO REDENTORISTA.
Vou primeiro mostrar a cidade mineira de Juiz de Fora.
A história de Juiz de Fora confunde-se com a história do século XIX mineiro. Situada na Zona da Mata, suas origens remontam à abertura do Caminho Novo, estrada criada para o transporte do ouro no século XVIII. Diversos povoados surgiram, estimulados pelo movimento das tropas que ali transitavam rumo ao Rio de Janeiro. Em 1850, a Vila de Santo Antonio do Paraibuna é elevada à categoria de cidade e, quinze anos depois, ganha o nome de cidade do Juiz de Fora. Este curioso nome gera muitas dúvidas quanto à sua origem. O Juiz de Fora era um magistrado nomeado pela Coroa Portuguesa para atuar onde não havia juiz de direito.
A versão mais aceita pela historiografia admite que um desses magistrados hospedou- se por pouco tempo em uma fazenda da região, passando esta a ser conhecida como a Sesmaria do Juiz de Fora. Mais tarde, próximo a ela, surgiria o povoado.
A partir de 1850, Juiz de Fora passa a vivenciar um processo de grande desenvolvimento econômico proporcionado pela agricultura cafeeira que se expandia pela Zona da Mata Mineira, dando origem à formação de várias fazendas.
No século XIX, Juiz de Fora tornou-se um dinâmico centro econômico, político, social e cultural.Ganha um plano de demarcação e nivelamento de ruas, telégrafo, imprensa, banco, bondes. Houve a implantação de iluminação pública, que inicialmente era a gás e, depois, em 1889, elétrica.
Os ganhos obtidos com o café, associados às facilidades de transporte, energia e mão-de-obra, acrescida com a chegada de centenas de imigrantes italianos, possibilitaram um intenso desenvolvimento industrial, e a cidade passa a ser denominada "A Manchester Mineira". Os setores que mais se desenvolveram foram o da indústria têxtil e, em segundo lugar, o da produção de alimentos.
Juiz de Fora, no final do século XIX, possuía uma dinâmica vida cultural, representada pelos teatros, jornais, colégios e intensa atividade literária.Neste século, do Art Nouveau e Art Deco. Mais tarde, na década de 50 do nosso século, encontramos construções com concepções modernas, como as obras de Niemayer e os painéis de Di Cavalcanti e Portinari.

NESTA FOTO ESTÁ O FRATER ALFREDO E O PADRE LUCIO.
NA OUTRA FOTO OS LOCAIS POR ONDE ESTUDOU. NA PRIMEIRA FOTO MOSTRA A PROXIMA PARADA. EM BELO HORIZONTE FARÁ O CURSO DE TEOLOGIA NA FACULDADE DOS JESUITAS.
Alfredo dia 23 de Janeiro na igreja Nossa Senhora da Glória em Juiz de Fora fez os votos de pobreza, castidade e obediência através da congregação Redentorista fundada por Santo Afoso para evangelizar os pobres.
Parabenizo a seus pais Ismael e Marcia, que estão tendo a alegria de ter um flho seminarista . Daqui a três anos, iremos de novo em romaria para a sua ordenação.
É maravilhoso ter um filho que dedica a sua vida de jovem, aos pobres.
Vamos rezar para que persevere neste caminho e assim imite a vida de tantos santos e de nosso Jesus.

Comentários:
Que bacana ver uma pessoa que escolheu dedicar sua vida ao Bem e ao próximo.
Deus vai ajudá-lo e ele terá uma bela carreira como um bom padre.

Adoro seus posts porque a gente sempre leva uma mensagem positiva após lê-los. E também aprende história desse estado tão querido que é Minas Gerais.

Adorei, um grande beijo a vc, Mônica querida.
 
Nossa, eu amo Juiz de Fora, fica perto de onde estou morando agora, umas 2 horas de carro.
FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... deseja uma semana de muita LUZ.
Saudações Florestais !
 
Não conheço essa cidade. Preciso viajar mais um pouco rsrs
Beijos Mônica
 
Que aula de história, hein, Mônica?
Muito boa!
E parabéns ao Alfredo! Que ele seja muito abençoado.

Beijo grande!
 
Moniquinha,
Parabéns por essa aula de história. Infelizmente não conheço Minas Gerais mas, sei que é um estado cheio de belezas e tradições.
Vou rezar pelo Alfredo, para que aumente a fé dele a cada dia e que possa evangelizar de maneira sábia o povo por onde ele passar.A catedral do bairro onde moro é dirigida pela ordem redentorista e o Santuário de Aparecida tbm; quem sabe qdo Alfredo se ordenar ele apareça por aqui? Terei imenso prazer em conhecê-lo.
Ótima semana.
Bejinhos pra vc e pra D. Maria Alice
 
Môniquinha, parabéns para o seu co-scbrinho (rs*), que Alfredo encontre abertura para realizar tudo o que a sua fé lhe motivou!!

Conheci Juiz de Fora à época do vestibular e gostei muito!

Boa semana! Beijus,
 
Olá Monica

Como vc sumiu, vim saber como está minha amiga.Suas sobrinhas sãi lindas, parecidas com a tia, é claro.Estou esperando sua visita.

Beijo
 
Sinto que agora posso respirar aliviado. Pelo mesno por enquanto afinal posso matar a saudade que tenho de todo mundo aqui na blogosfera. Ficar tanto tempo longe não foi nada bom .
Fico muito feliz que vc ainda esteja aqui amiga.
Um abraço bem apertado. Com muito carinho Diego !
 
Monica como sempre acontece você faz a gente viajar quando conta a história das cidades e lugares por anda passa.
As sobrinhas são lindas heim!!!
Quanto ao post sobre as panelas, logo imaginei que você as tinha e as conhece muito bem.
Um beijo grande amiga!
 
Obrigada por estar sempre presente, Mônica!
Estou feliz, ganhamos um poema de um amigo querido. Coloquei lá no blog.

Beijos!
 
Me senti tão bem depois de ler esse post. Concordo com o meu amigo Alexandre, o primeiro a comentar: sempre levamos uma mensagem positiva daqui. Vc é muito querida para mim.
beijos,
Elisa
 
Bom dia !
Passando para desejar um bom final de semana. Como já havia dito, Adoro Juiz de Fora, perto de inde estou morando agora.
Saudações Florestais !

http://www.silnunesprof.blogspot.com
 
Caramba, que bacana, um seminarista na família! E o padre ao lado dele é botafoguense, o que significa que ele está bem encaminhado meeesmo, hehehe...

Beijos, querida Mônica!
 
Monica, tudo bem?
Dei uma passada pra ver as novidades do seu cantinho e como nao poderia ser diferente,saio daqui sabendo um pouco mais, voce sempre nos dando uma verdadeira aula.
bj
 
Boa tarde.
Dando uma passadinha para apreciar as últimas novidades. Para quem cultua, hoje é dia de fazer pedido, é dia de Iemanjá.
Aproveito a minha estada aqui no seu cantinho para comunicar que, devido a diversos pedidos com algumas explicações, farei uma série com os orixás importados da cultura africana e cultuados no Brasil
Comecei como Iemanjá, pois hoje é o dia dela.Espero que aprecie um pouco dessa literatura africana que muito nós outros por suas histórias e mitos.
Um grande abraço.
Silvana Nunes

OPS. Bom gosto tem o rapaz com a camisa do Botafogo.
 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Assinar Postagens [Atom]