sexta-feira, 7 de maio de 2010

 

Guariroba e a musica preferida de meu Tio Tonho



Lem Casa

Victor e Leo

Lem casa toda festa ia pra cozinha
Despensa cheia: Mel, feijão, milho e farinha
E no calor do fogão à lenha e da viola
Ninguém que ali tivesse tão cedo ia embora
Quando nascia o sol lá no sertão mineiro
Café com broa, queijo e requeijão caseiro

(refrão)
Lem casa anoitecia e eu dormia
Feito quem jamais queria despertar de tanta paz
Lem casa o céu era mais céu
E quando olho pras estrelas
Penso ouvir as vozes dos meus pais

Há muito tempo, que saudade de "lem casa"
Dos campos e do riachinho de água rasa
Em que na beira eu sentava pra pescar
Piaba fresca e muitos causo pra contar
Há tempos, que saudade de uma mineira
Amor que é verdadeiro dura a vida inteira


Hoje eu vou homenagear o meu tio Tonho. Todos os oito irmãos de mamãe nasceram nesta fazenda. Em Araxá.
Foi aí que quebrei o braço e meu tio Tobias ainda era estudante de medicina. Que meus tios Tonho e tia Rosa , ainda crianças me carregaram para o rego e me deixaram cair e molhar toda a roupa. Mas espertos para não receber bronca, esperaram meu vestidinho enxugar.
Foi aí que passei muitas férias vendo meus avôs rezarem o terço, o vovô com a voz grossa e a vovò com a voz fininha e os netos dando gargalhadas.
Foi aí que vi mamãe contar as flores que tinham sido plantadas pela vovó: camélias e diversas trepadeiras.
Foi aí que sujava toda a roupa por causa da terra vermelha.
Que tomava banho a luz de velas.
Que sabia de cor cada cantinho , tanto dentro de casa como lá fora no quintal cheio de frutas e de galinhas.
Foi aí que li Coleções e adorava as histórias contadas neste livro.
Foi aí que tomei muito leite tirado da vaca, com a supervisão do vovÔ.

Agora imaginem vocês .
Tio Tonho, quantas histórias ele tem para contar?
E ele resumiu nesta linda MUSICA que nos enviou com fotos da Fazenda.
Hoje esta casa está nos nossos sonhos e ficará PARA SEMPRE assim como as pessoas que ali viveram.
VALEU VIU TIO!
MEU TIO , GENTE BOA!

Comentários:
Amizade Virtual

Por uma tela, os conheci...
Aprendi a amar, a rir e a chorar.
Aprendi a acreditar, pois deles só posso "ver" os sentimentos.
Aprendi a gostar de saber a cor,
o credo, classe social ou algo mais,
coisas típicas de nossa
sociedade material.
Doei...
um pouco de mim, um pouco
de tempo e até de trabalho também.
Mas, recebi muito mais!
Recebi calor humano, carinho e amor
de pessoas que talvez, sem computador,
nem imaginasse existir.
Por força do hábito,
os chamo de amigos virtuais.
Virtuais? Que nada!
São tão reais quanto eu ...
Ah! ... quem me dera o mundo
aprendesse essa lição, aprender a gostar
sem julgar, sem buscar
fatores externos ao amor e à compreensão.
Obrigada por vocês existirem!
Obrigada por serem
simplesmente quem são!

(texto da net).

beijooo.
 
Saudade de lem casa - saudade dos tempos em que a família toda se "ajuntava" e a festa ao som de risos, broncas, algumas vezes até lágrimas, eram a partida para a convivência em família. Que linda fazenda, querida Monica! Como é bom termos o futuro pela frente quando tivemos tanta base no passado! Uma delícia seu texto, me senti participando da família! Um grande beijo em você e parabéns a sua mãezinha! Com afeto, Deia
 
Môniquinha
Que lembrança linda da sua infância, eu tb já sujei muita roupa nas minhas brincadeiras na fazenda dos meus avôs.
Nossa é muito bom recordar.
Seu tio não podia escolher outra música, pois esta acredito eu que diz tudo que ele queria falar e mais um pouco.

Adoro cheirinho de mato e terra molhada....

Beijão

ah feliz dia das mamães!!
 
Que saudade boa q deu...como eu brinquei na terra, corria no mato, subia em árvore... fazia muito isso na fazenda dos meus avós. Era uma alegria só.
Recordações boas, né Moniquinha.
Bjos pra vc
 
Minha linda,
um feliz e sagrado dia das mães pra ti e pra sua encantadora mamãe.
Que abençoe sempre e sempre!
 
Meu pai tinha um sítio no interior de SP e lá brincávamos na cachoeira, tomávamos banho de rio, era muito divertido. Seu texto dá saudade só de ficar lendo. Está uma gostosura de ler.
 
Que postagem bonita!
Um Feliz Dia das Mães para vc, que tem a alegria de ter sua mãe ao seu lado neste dia. Eu vou passar o meu primeiro Dia das Mães sem a minha mãezinha, que partiu em 18-04 e muita falta tem me feito.
Bjkas
 
Amiga Monica,

Hoje venho a deixar o meu abraço carinhoso pelo dia de amanhã, o Dia das Mães.
Que seu dia seja simplesmente lindo!

Beijos, flores e muitos sorrisos!
 
Oi Monica,
Não fui eu que fiz os colares, não! Mas estou pensando em fazer ou tentar fazer alguns.
Bjs
 
Olá amiga

Passei para lhe desejar um ótimo domingo e uma semana melhor ainda.
Transmita para sua mãe meus votos de... "FELIZ DIA DAS MÃES!!!"

Beijo
 
Obrigado Mônica pelas palavras que sempre me presenteia.

Minha namorada se chama Carolina e ela ainda não sabe de quantos meses está, mas acreditamos que já está de quase 3 meses. Acredito que será menina, mas é apenas intuição.

O beijo já foi dado. Muito obrigado de novo.
Beijos
 
Feliz dia das mães e peço emprestado esse poema do nosso poeta maior e faço essa homenagem:


Para Sempre

Por que Deus permite
que as mães vão-se embora?
Mãe não tem limite,
é tempo sem hora,
luz que não apaga
quando sopra o vento
e chuva desaba,
veludo escondido
na pele enrugada,
água pura, ar puro,
puro pensamento.

Morrer acontece
com o que é breve e passa
sem deixar vestígio.
Mãe, na sua graça,
é eternidade.
Por que Deus se lembra
- mistério profundo -
de tirá-la um dia?
Fosse eu Rei do Mundo,
baixava uma lei:
Mãe não morre nunca,
mãe ficará sempre
junto de seu filho
e ele, velho embora,
será pequenino
feito grão de milho.

Carlos Drummond de Andrade
 
Como é gostoso e gratificante lembrar-mos de nossa infância, recordar é viver.

Uma linda semana pra vc.

beijooo.
 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Assinar Postagens [Atom]