sábado, 2 de fevereiro de 2013

 

Fazenda São João


Que saudade desta fazenda, que na minha infância pensava ser a mais linda de todas .Conforto ? Todos. Luz elétrica que era ascendiam através de botões, que ficavam dentro da espaçosa casa, todos os outros locais que estavam no pomar da fazenda como moinho, monjolo..

Hoje, olhando para trás fica na minha memória uma infância com gosto de céu.

Agora que já sou avó de cinco netos de 25 a 17 anos  e mais um netinho que nascerá neste ano de 2013,vejo o quanto me emociono muito com a vida deles, suas vitórias e passeios  estudos , tudo isto relacionado com as lembranças boas que guardo dos tempos em que freqüentávamos como crianças e adolescentes na casa da minha saudosa e querida vovó Zezé.

Não conheci o vovô Tobias porque ele faleceu muito novo com apenas 38 anos. Posso dizer, que se existe paraíso na terra, ela mora na casa dos avós. Meu avô Emidio e vovó Alice, não tenho grandes recordações, mas com certeza seria do mesmo jeito.

Como era bom ir para a fazenda São João. Mamãe e papai moravam na fazenda Guariroba mais ou menos perto da Fazenda São João. Papai não tinha carro, naquele tempo falávamos automóvel. Tio André ia a cavalo e eu me lembro de ir com ele.Tinha que passar num rio ou numa pinguela de arame. Tinha muito medo mas o meu tio inesquecível, tio André, colocava me na pinguela e me puxava pelas mãos. Lá jogávamos baralho, eu péssima para este jogo, e tio Andre mandava me levantar as cartas e não percebia que na frente dele havia um espelho por onde ele via minhas cartas. Ganhava sempre! Ficava admirada vendo sua memória  sabendo as cartas que estavam comigo Durante o dia vovó que era idosa e fazia crochê, tricô, bainhas  me ensinou a fazer crivo. Só consegui terminar aquele pano de bandeja. Nunca tentei fazer mais nada.

Os outros tio Paulo ,Otavio e José Maria eram tios que eu gostava muito . Eram também estimados pelos meus pais.

Quando eu estava na sala vovó me mostrou a blusa de seu vestido de noiva.Experimentei e ficou certinho  para mim.,Se tivesse idade para casar poderia usar que seria o maior sucesso.

O maior orgulho que eu tinha relacionado a fazenda era saber que em outras , de sobrinhas da vovó, especialmente do lado do vovô não tinham.  Da lagoinha por exemplo não tinham.Estas ,quando passavam os dias na fazenda São João queriam tomar banho toda hora... Até nas horas das refeições, eles se lembravam da banheira e deixavam a mesa  e corriam para  o banho. Nunca vi  este acontecimento que me foram passados pela Andrea, ajudante  da vovó, que sempre estava conosco.

Lembranças que guardo até hoje era ver o jardim sempre florido com tantas variedades de flores perfumadas. No alpendre havia uma trepadeira branca que só ela me encantava com florzinhas brancas muitos  perfumadas. O rego que levava água para o monjolo era todo cimentado  e a água caia em um lugar chamado trapizonga. Era um monjolo com duas peças que socavam ao mesmo tempo milho. Nunca vi este noutro lugar.

Telefone? Havia também e comunicava os moradores da Fazenda São João, São Mateus, e depois a nossa Guariroba. Vovó gostava de fartura e na despensa todas as guloseimas que fazia: goiabada, marmelada, doce de leite, pé de moleque, e biscoitos eram guardados lá. O curral cheio de vacas ,era movimentado, empregados tirando leite  que eram transformados em queijo

Com minha família crescendo, os irmãos e eu também em idade escolar fomos deixando de ir  a Fazenda São João e passávamos as férias na Guariroba.

O tempo passou e hoje vovó falecida há anos, os filhos e noras também mas a Fazenda São João está com minha tia Olga e seus filhos. Olga é pouco mais velha   do que eu e continua bonita  como quando era novinhas.

Por incrível que pareça meus filhos não conhecem aquela linda  e suntuosa fazenda, que foi palco do meu mundo de sonhos.

Hoje, só saudades, mas se Deus  me permitir vou procurar Olga e marcarmos uma visita na fazenda mais encantadora que conheço

 


Estas são palavras de mamãe. Ela escreveu sobre sua infância e juventude para que pudéssemos nos lembrar sempre do passado. Pois a história é uma delicia de ser contada. E nada como ser contada pelos nossos pais.
E vocês sabem um pouquinho sobre a infância de seus pais?
 



Comentários:
Que coisas lindas as recordações da vida de tua mãe ,passadas pra vocês! Valeu muito isso! Lindo! beijos,já de volta das férias.chica
 
Quinquinha, quisera saber mais da infância dos meus pais, pouco se falava sobre isso em casa a não ser que fora uma época de muita dificuldade no interior de Minas Gerais. Você é uma pessoa privilegiada por ter em mãos e na memória tantas histórias da sua família.

Beijos
 
Olá Mônica

Que historia mais linda. A vida na fazenda, com certeza era deliciosa.
Sempre lembro de sua mãe e da bela história do vestido. Tem coisas que ficam em nossa memoria, por serem interessantes.
Hoje ainda, lembrei de vc ao ver o belo presente que vc me enviou.
Uma ótima noite para vc...

AMIGA da MODA by Kinha
 
Um grande beijo em sua mãe. Gostaria muito de conhece-las pessoalmente.
 
Parabéns pelo seu blog que hoje visitei pela primeira vez.
Cheguei a
Ele através do Duas ou Três Coisas, do meu amigo e colega Francisco Seixas da Costa.
Como diplomata, também servi em Brasília mas muito antes de o Francisco ser lá Embaixador; foi no inicio dos anos90.
 
Monica , diga para mamãe que achei lindo . Estou ate chorando de emoção.ainda bem que ela esta com a gente para contar todas essas estórias para gente. Vamos marcar de ir com ela lá no Sao João . Vai ser muito bom.
 
São
Eu fico tão agradecida por voce me dar noticias do senhor Francisco. Eu acabei ganhando um amigo não?
Fico feliz dele ter retornado a Portugal.Espero que ele seja feliz nesta nova etapa de vida. Eu aprendi muito com ele. Mas acima de tudo vi que o mundo é mesmo maravilhoso, pois ele oferece gratuitamente amizades que a gente jamais imagina ganhar.
Mamae sempre teve uma vida de muito trabalho e estudo. Por isso ela tem a facilidade de recordar o lugar onde morava ou onde seus avós moravam. tenho orgulho de te-la por mae.
Com muito carinho sua amiga que lhe tem muita estima
 
São deixou um novo comentário sobre a sua postagem " Fazenda São João Que saudade desta fazenda, que n...":

Sei, mas -infelizmente- não são recordações muito agradáveis porque a vida, na época - era muito difícil, principalmente no Alentejo - terra de grandes latifúndios.

Gostei de ler e lembro-me que para ir da casa de meus avós para casa de meus padrinhos também tinha que atravessar uma pinguela e que morria de medo.

Francisco Seixas deixou de ser embaixador e desempenha agora funções em Portugal.

Que seu domingo seja feliz, Moniquinha.

 
Oiiiii querida, adorei sua visita. Que lembranças lindas né?! Minha saudosa mãezinha sempre me contava da infância dela tbm, mas eu nunca conheci nenhum dos meus avós, peninha, deve ser uma delícia ir na casa dos avós e receber tanto carinho.
BjoBjo;)
Celina Alves
Luxos e Luxos
 
Mónica, você é um encanto de pessoa , sabia? Daquelas que a gente quer ter por perto, com os miminhos de todos e para todos. Como gostei de ouvir! Sabe, não tenhamos o preconceito de dizer que temos tantas coisas destes dois povos que se encontraram. É verdade que nem tudo foi muito claro...Mas e hoje? É a história e a procura da defesa por um bocado melhor...
Também tive (e ainda tenho) o que você chama de fazenda. Aqui se chama uma quinta.
Com a partida do meu doce pai, tudo é saudade...E vê com isto é?
Ficava aqui um tempo sem fim...
Bem haja querida Moniquinha
Tão bom este cantinho que sabe a bolo de fubá...Sabe que tento fazer e nenhum me sai como eu gosto? Aqui não se usa muito...Devem ser as minhas raízes daí, quem sabe...
Mui muitos bjis
 
Muito obrigada por todas as suas palavras Mónica.
Quem sabe um dia a gente faça uma viagem?
Muitos bjis
 
OI MONICA!
É MUITO BOM RECORDARMOS NOSSO TEMPO DE INFÂNCIA, POIS NESTAS RECORDAÇÕES, ESTÃO AS PESSOAS QUE FIZERAM PARTE DE NOSSAS VIDAS, PAIS, IRMÃOS, TIOS, PRIMOS E COMO DIZEM , "RECORDAR É VIVER", É UMA FORMA DE REVIVERMOS ESTES TEMPOS QUE ESTÃO GRAVADOS EM NOSSAS ALMAS.
ABRÇS

http://zilanicelia.blogspot.com.br/ClickAQUI

 
Monica como eu gostava de ouvir o meu avô contar histórias da sua vida. Como eu adoro recordar esses tempos maravilhosos da minha infância.
Bom fim de semana
Beijinhos
Maria
 
Gosto de conhecer histórias de família e percebo que muitas são parecidas, principalmente as histórias de famílias mineiras. Eu também passava as férias na fazenda e adorava! Mas não era a casa de minha avó, essa já era falecida. Tinha a fazenda da minha família e dos meus tios - somos de uma família de fazendeiros. Só que na geração da minha mãe, as mulheres foram estudar na cidade e vovó foi junto, enquanto os homens ficaram na fazenda.
Sei de muitas histórias contadas por cada um deles e também através de um livro.
Sua mãe deve escrever sempre, Moniquinha!!
 
Olá, querida Moniquinha
Lindo post e exatamente sobre um local que aprecio tanto: Fazenda!!!
To voltando das férias...
Bjs fraternos de paz e alegria
 
Monica passei para deixar um beijinho e desejar um bom domingo.
Maria
 
Minha Amiga.
Hoje vim saber se esta tudo bem contigo?
Quando sinto que uma amiga esta afastada logo corro para saber como esta
isso eu chamo de amizade verdadeira.
Bem sabes tens um cantinho no meu coração.
Quando puder de noticias beijos ,Evanir.
 
Evanir
Nao consigo acessar o seu blog. So aparece a tela de fundo. Os dizeres nao aparecem.
Um ABRAÇO
OBRIGADA POR LEMBRAR DE MIM
 
Fim de semana


F im de semana sensacional
I ntenso calor é fenomenal
M eu mar faz o diferencial...

D ádiva de Deus existencial
E nvolve dentro do essencial

S emana acabou agora pessoal
E mbora para o meu manancial
M as até uma lagoa ornamental
A fasta o calor e pode ser ideal
N a natureza encontra-se afinal
A ajuda capaz para um bom final...


Poeta Francis Perot

 
Olá Mónica,
Neste inverno frio, lembrei o aconchego da sua casa, na fazenda.
E assim tecemos os fios das nossas memórias que sendo belos nos fazem sorrir!
Obrigada Se for ao Brasil, farei os possíveis por viajar por ai.
Terno abraço
 
As idas para a serra, nas férias, ficando hospedada no casarão das primas da mamãe (as tias já tinham falecido), era como essa aí mostrada, um verdadeiro paraíso.
As infâncias paterna e materna, conheço bem, de ouvir meus pais contarem. Até já narrei, na Cadeirinha de Arruar. Relembrar bons momentos, é tudo de bom, não é Moniquinha?

Foi um grande prazer ler o que a sua mãezinha narrou. Lindo!
Beijos, amiga,
da Lúcia
 
OI MONIQUINHA!
RECORDAR NOS ENLEVA O CORAÇÃO SEMPRE E LER ALGO VERDADEIRO, QUE REPRESENTA A HISTÓRIA DE VIDA DE ALGUÉM É MUITO MELHOR AINDA.
RECORDO AS FÉRIAS EM QUE ÍAMOS PARA A SERRA PARA A FAZENDA DE MINHA AVÓ MATERNA E LÁ COMO ERA MUITO FRIO, A TARDINHA TOMAR MEU BANHO, COLOCAR UM PIJAMINHA LIMPO E CHUPAR LARANJA QUENTE, FEITA POR MINHA QUERIDA VOVÓ.
LINDO O RELATO DE TUA MAMÃE, AMIGA.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/ClickAQUI
 
Boa tarde amiga
Hoje vim informar que endereço do meu blog mudou http://mariaalicecerqueira.blogspot.com.br/
E também agradecer pelo carinho de sua presença lá no meu cantinho, muito obrigada.
Querida pedir desculpas pela minha ausência, mas tem sido por conta de estar na luta em busca de uma editora para editar meu livro.
Agradeço a compreensão!
Tenha um lindo fim de semana
Com carinho Maria Alice

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Assinar Postagens [Atom]